38 semanas

Filho, hoje você completa 38 semanas na barriga da mamãe. Por incrível que pareça, te aguardo sem grande ansiedade. O meu corpo, este sim, está fatigado.

Quando, um dia, você for pai, ajude muito a mãe de seu bebê nesta fase. É muito difícil e a gente tende a ficar com os nervos à flor da pele.

Você já não se mexe muito, embora eu sinta seus pés dando chutinhos na altura das minhas costelas. Como já encaixou, a pressão aqui embaixo só aumenta.

Meu ritmo nunca foi tão lento… e é incrível a capacidade de meus pés de ficarem inchados. Quando acho que o edema atingiu o ápice, ele mostra que ainda tem mais a dar.

Seu avô Luís já está de férias, aguardando sua chegada. Ansioso demais – porque nem eu ainda cogitei parar totalmente de trabalhar.

Essa semana quero diminuir o ritmo ainda mais do trabalho, mas ainda quero ir lá, ver todo mundo, receber um dengo e me despedir, afinal, serão 6 meses até o retorno e preciso dizer às minhas colegas e chefe o quanto sou grata por cada gesto de carinho e atenção comigo neste curto periódo em que estamos convivendo.

Na última terça fizemos um chá de fralda lá em Camaçari para você. Você ganhou muitas fraldas. Todo mundo amou o bolo de sua dinda (impossível ser diferente, né?). Mas a lerdeza da mamãe foi tanta que até esqueceu de tirar fotos.

Mas o que eu queria te dizer mesmo é que estamos te aguardando. Venha no tempo que tiver que vir. Sua mãe é forte, embora as vezes não pareça e seu pai tem sido o melhor marido do mundo – aguardaremos que você anuncie seu tempo e quero fazer disso um exercício para sua vida e para a nossa.

Estão todos aqui querendo ver seu rostinho, saber com quem você se parecerá. Eu não sei nada quanto a isso. Sonhei com você maior, mas bebê, foi apenas uma vez… e era mais sensação que visão.

Eu não te peço nada, neste momento. Peço é ao Universo que me dê forças para te deixar vir em paz e que lhe envie com saúde de ferro. No mais, a gente vai dando conta aqui… porque com amor, tudo se resolve, tudo se ajeita e tudo fica bem.

Um abraço carinhoso da mamãe.

Você na barriga da mamãe. Foto do papai.

Você na barriga da mamãe. Foto do papai.

Anúncios

A importância de seu pai nessa fase

Sua casinha está ficando apertada. Creio que você já achou onde fica a portinha. Anda fazendo muita pressão lá embaixo.

Esses dias, te pedi que esperasse mais um pouco – você completou 36 semanas, já está um rapazinho, mas ainda precisa de mais um tempo pra maturar.

Por outro lado, sua mãe está super cansada. De repente, meus pés incharam tanto que não cabem mais em nenhuma sandália. As mãos estão dormentes – acordo com elas formigando.

A vontade de fazer xixi eu já nem menciono. Parece que sempre há xixi a ser feito.

Não estou ansiosa pra você nascer. Pelo menos, ainda. Quero curtir ao máximo seu tempo aqui.

Aqui, dentro de mim, você está tão protegido, filho!

É… temo por você nesse mundo estranho. Tem coisas feias e bonitas pra se ver, mas sua mãe é protetora demais mesmo – quer te resguardar dessa estranha vida no planeta Terra – até o máximo que der.

Estou aqui agora pensando como vou trabalhar amanhã. Cada dia tem sido mais desgastante…

Seu pai é maravilhoso. Não fosse isso, estaria profundamente desgastada. Mas ele me pega e me leva em tudo quanto é canto, faz massagem, dengo, carinho… cuida de nós quando fico cansada demais pra fazê-lo.

Esse final de semana ele fez uma comidinha super gostosa pra gente. Eu só orientei, sentei e comi.

Nessas horas, ainda dou mais valor ao pai que escolhi pra você. Com ele não tem hora ruim. Lava, passa, cozinha… No tempo dele, é verdade. Mas esse é o meu aprendizado – respeitar o tempo de cada um. Logo eu, que sempre fui ansiosa e autônoma, me vejo sentada no sofá esperando por ele para me ajudar a pôr um simples calçado no pé… porque, sozinha, já não consigo.

Se acordo 10 vezes durante a noite pra ir ao banheiro, seu pai acorda as mesmas 10 só pra checar se está tudo bem. Já disse a ele pra não se preocupar e dormir, mas ele está de prontidão, esperando para nos amparar em qualquer momento que precisemos.

Eu amo seu pai profundamente, Caetano. Pelo homem íntegro, trabalhador e generoso que ele é. Mas ainda amo mais esse pai que está nascendo nele junto com seu surgimento em nossas vidas.

Que você se mire nesse exemplo para ser um homem de bem. Esse mundo está precisando muito disso.

Beijos da mamãe.

Foto da dinda Juli

Foto da dinda Juli

O legado. Ou, por trás da ideia de um kit higiene…

Kit higiene argh

Kit higiene argh

Eu nunca quis que no quartinho de Caetano tivesse um daqueles exemplares de kit higiene de vime encontrados nas principais lojas de bebê. Primeiro porque eles são caríssimos e eu acho uma estupidez gastar tanto dinheiro com isso e, segundo, porque eu os acho feios. Sim! E ainda com aquela coisinha de vime que acumula uma poeira louca. Não. Definitivamente no quarto de Cacá não teríamos um.

Em alguma medida eu dei sorte de ter um bebê menino – porque a tendência a coisas bregas parecem que ainda povoam mais o universo das menininhas. Ou é impressão minha?

Enfim! Pesquisando na internet outras possibilidades, descobri o blog Dona de Casa de Primeira Viagem e ela, assim como eu, é avessa aos tais kits de vime. Neste blog ela tem um post bem bacana com ideias bem originais para montar um kit higiene nada convencional.

Me inspirei nestas ideias, me vesti das cores do quartinho de Caetano (amarelo-gema e azul) e tornei-me a incessante tripulante do Yellow Submarine.

Sai em busca de porta-algodão e porta-cotonetes com preços populares. Adaptei um saleiro (isso mesmo!) para ser o molhador e comprei a garrafinha térmica de pressão pela internet porque não achei a bendita como eu queria aqui por Salvador.

DSC01703

Kit Higiene de Caetano

A bandejinha de MDF, minha mãe encontrou e comprou, minha irmã pintou com a mesma cor da mesinha e dos puxadores do guarda-roupa do quartinho de Cacá e, por fim, minha mãe fez o mosaico do fundo.

Os adesivos no tema dos Beatles também foram editados e impressos por Juli.

O resultado está uma fofura. Original, criativo, combinando com o quartinho dele e, o melhor de tudo, saiu super baratinho. Além de lindo, barato!

Estou muito feliz com o resultado e vejo nesse processo todo uma das coisas que quero ensinar a meu filho: a inventar, criar, dar asas a sua imaginação, usar recursos menos dispendiosos e ter resultados mais ricos. A não se deixar levar pelo que lhe dizem que é mais adequado, mas explorar sua imaginação, agregar suas ideias com de outras pessoas e construir novas formas de ver e estar no mundo.

Que esse kit seja apenas parte do legado que deixarei para ele.

Kit higiene do Submarino Amarelo

Kit higiene do Submarino Amarelo

Arrumando o ninho

Arrumar o quartinho que irá recebê-lo, Caetano, é uma das coisas que sua mãe mais tem gostado de fazer nos últimos tempos. Fico tentando achar formas de tornar esse ambiente, que será seu, bem aconchegante e colorido.

Uma das primeiras coisas que pensei quando ainda estava grávida foi em promover a você um espaço singular – que saísse do padrão convencional de carrinhos para meninos e princesas para meninas.

Optamos, eu e seu pai, pela temática do Yellow Submarine, dos Beatles. Por ser musical, lúdico, original e por dar pano pra manga pra fantasia infantil crescer e prosperar.

Sua dinda e sua avó Magaly tiveram papel fundamental!

Dinda Juli colocando o adesivo-tema do seu quartinho.

Dinda Juli colocando o adesivo-tema do seu quartinho.

Sua dinda fez o design do seu adesivo de parede, mandou imprimir e ela mesma colou. Ela também fez os adesivos pra colar em seu kit higiene – que ainda não está pronto, porque a sua mãe aqui não suportava a ideia daqueles kits convencionais e caretas.

Seu bercinho. No fundo, o guarda-roupa com puxadores amarelos.

Seu bercinho. No fundo, o guarda-roupa com puxadores amarelos.

Sua avó pintou sua mesinha de amarelo e os puxadores do seu guarda-roupa, saiu comigo pra escolher o abajur azul turquesa que eu tanto queria, deu o kit berço e ventilador de teto, comprou a bandeja do kit berço e decorou com mosaicos (sua dinda pintou por fora), fez seus cabides, sua malinha de primeiros socorros – tudo na temática que escolhemos pra você.

Tudo ainda sendo arrumado. A mesinha foi sua avó Magaly que pintou.

Tudo ainda sendo arrumado. A mesinha foi sua avó Magaly que pintou.

Além delas, tiveram participação especial: seu tio Thadeuzinho, que nos presenteou com um quadro que é a capa do LP do Yellow Submarine; sua tia Yane que futucou e achou a guitarra de pelúcia azul que eu tanto penei pra encontrar aqui em Salvador; e mais várias outras pessoas que, sabendo que seu quarto seria de referência dos Beatles, nos presentearam com roupinhas, babadores e CDs temáticos!

2013-10-10 19.07.54

Cabides pintados e decorados pela vovó.

Ainda não está tudo pronto. É um mexe e ajeita sem fim.

Eu ia deixar pra fazer esse post mais adiante, quando tudo tivesse em seu devido lugar, mas com 35 semanas de gestação a sua mãe já quer adiantar os relatos – porque daqui a poucas semanas você não estará mais dentro de minha barriga, mas no meu colo – e toda lógica e dinâmica de minha vida mudará de uma forma tão intensa e total que eu nem sei te dizer se terei tempo pra escrever neste blog pra você.

2013-10-13 09.24.19

Capa do LP e bandeja do kit berço.

Falando nisso, sua mãe cortou o cabelo. Bem curtinho. Primeiro porque sempre gostei de cabelo curto, mas, sobretudo, porque queria algo prático – que me poupasse tempo, enquanto cuido de você.

Foto tirada por seu pai.

Foto tirada por seu pai.

Estamos felizes com sua breve chegada. Correndo aqui para arrumar as últimas coisas. Não acho que estará tudo pronto no dia em que você resolver nascer, mas quero deixar o máximo de coisas encaminhadas. Breve breve a gente se vê!

Corre-corre e registros fotográficos

A vida tá corrida.

Já comprei quase tudo do enxoval, mas as mínimas coisas se tornaram muito trabalhosas pra esse barrigão que só pesa.

Caetano está forte e saudável. Se mexe como um peixinho na minha barriga. As vezes tenho a impressão que ele quer trocar meus órgãos de lugar.

Tenho dormido cada vez menos. São crises de calor e o xixi constante.

Além da correria com as coisas pra ajeitar, tenho que ir e voltar de Camaçari 3 vezes por semana pra trabalhar e estou às voltas com documentos e exames pra convocação de Salvador.

O que me deixa sossegada é que quartinho dele está quase todo pronto.

Papai Léo na arrumação do quartinho de Caetano

Papai Léo na arrumação do quartinho de Caetano

No final de semana passado, tive que sair de casa por conta da dedetização do guarda-roupa do quarto de Cacá. Aproveitamos e tiramos umas fotos na praia. Juli, a dinda, fez os cliques.

Foto tirada pela dinda Juli. Captando a ligação do papai com seu bebê.

Foto tirada pela dinda Juli. Captando a ligação do papai com seu bebê.

 

Mamãe inspiração vintage. Foto da dinda Juli.

Mamãe inspiração vintage. Foto da dinda Juli.

Esse final de semana dancei mais uma vez. Foi legal porque a música era lenta e curtinha e deu pra curtir com tranquilidade.

Foto do papai Alexsandro Silva, mais conhecido como Léo.

Foto do papai Alexsandro Silva, mais conhecido como Léo.

No final de semana que vem é o chá de fraldas…

E eu estou aqui, pensando que final de semana terei pra ficar com as pernas pra cima o tempo todo…

Já já meu filho nasce e meu tempo de folga acabará por tempo indeterminado…

Beijocas!

28 semanas

Hoje Léo pintou a parede do quartinho de Caetano de azul. Devagar, vamos resolvendo as coisas por aqui.

Papai pintando a parede que receberá o adesivo que tia Juli mandou plotar.

Papai pintando a parede que receberá o adesivo que tia Juli mandou plotar.

Aproveitamos para registrar uma foto do meu barrigão.

Foi aquele momento produção-relâmpago. Joguei uma maquiagem na cara e tiramos umas poses, só pra não deixar passar batido o tamanho da melancia que virou minha barriga.

28 semanas 8